06 novembro, 2008

jéca protoindustrial

só batida reta
linha de produção
pode crer
com uns samples das fábricas da beira da dutra e da área industrial de quiririm
aquela estrada de terra com meia dúzia de fábricas
e os lindos rouxinóis silvestres sibilando pelo vento quente do verão do vale
sobre as cercas tortas de madeira podre e arame farpado
e o capim malcuidado
e os formigueiros enormes de terra endurecida
e os caquis laranjas, sagrados caquis tão famosos de nossa região
seguido do aroma do café
outrora o pólo do café
aaaaah o café taubateano
hmmmmm
outrora... após a quebra da bolsa... a sombra da miséria pousou sobre os campos
e os jécas foram obrigados a se aglomerar em centros urbanos para sobreviver
mas sem perder o estilo de vida na mata
hoje põem fogo na linha do trem e em terrenos baldios
mas... mas... o progresso... jacques félix...
:-o
o progresso veio junto com o café
quando este caiu, só sobraram escombros
as fábricas que chegam aqui são vistas como dádivas divinas por conceder a oportunidade do jéca se juntar ao sonho americano
e assim podem explorar a vontade a mão de obra barata e abundante
não especializada e pouco motivada, é verdade
mas ridiculamente barata e abundante
i... i can’t belive it
não a minha taubaté... terra de monteiro lobato...
hebe camargo
cid moreira
piti bitoca
um dos maiores expoentes do humor brasileiro neste início de século
deve ter sido eleito

Um comentário:

beleleu_leleu disse...

eu vou é embora pra passárgada, hehehehehehe