19 julho, 2008

ultra cotidiano urbano


jardel dice:

o q vc faria se realmente tivesse numa prisão?
Vitório dice:

treparia com os bofes demais

jardel dice:

hahaha

Vitório dice:

e desenharia na parede

Vitório dice:

riscaria, escreveria na parede

Vitório dice:

acho sempre interessante coisas q os presos fazem

jardel dice:

sim sim

jardel dice:

por sinal bem q eu deveria ir numa prisão daqui ne

jardel dice:

vou v com quem falo pra rolar esse canal

Vitório dice:

pra que?

jardel dice:

bater umas fotos

Vitório dice:

né?

Vitório dice:

demais

jardel dice:

ai cara mas tenho medo tirarem onda com a minha cara? imagina?

jardel dice:

ou nao ne?

jardel dice:

acho q desenrrolo numa boa

Vitório dice:

hj um porra dum mendigo me chamou de alemao

Vitório dice:

tive muita raiva

Vitório dice:

e medo tb

Vitório dice:

tinham umas dona com uma faixa de uma loja de oculos tapando a faixa de pedestre

Vitório dice:

aí eu disse q ela nao podia ficar ali tapando a faixa, pras duas

Vitório dice:

ai ela disse, vc quer q eu fique onde? va reclamar pra loja!

Vitório dice:

aí eu disse, eu reclamo pra vc q vc q ta aqui!

Vitório dice:

e o mendigo começou a gritar: ta cego, alemão!! ta cego??

Vitório dice:

e um bocado daqueles caras da rua com ele

jardel dice:

vaalha

Vitório dice:

imagina..

Vitório dice:

=/

jardel dice:

cara! a rapha passou por uma situação ultra cotidiano urbano...hha...uns caras assaltaram a pague menos e passaram com tudo pela parada de bus q ela tava..saiu correndo e quando virou ja vinham mais 2 armados numa carreira!

jardel dice:

kkkkk

jardel dice:

trauma total

jardel dice:

sim mas eaí tu fez o q?

Vitório dice:

saí andando pela ponte, olhando pra trás discretamente pra ver se os bosta nao tavam me seguindo..

4 comentários:

Flávio Lopez disse...

hahahaha
n creio no del na prisão!

;D

hke>>> disse...

viva a conciencia urbana !!!!

beleleu_leleu disse...

po cara, tive uma aventura com dois camaradas uma vez, total ultra cotidiano urbano. fomos numa bocada pegar uma massa de carro. e tal. ai pra nao gastar gasolina paramos numa dessas quebradas desertas, q parecem extremamente seguras...ai quando tava pra acender o lance, chega um maluco encapuzado com uma pistola cromada, maior cena de filme. deitou a gente no chão. recolheu os pertences (perdi o resto da massa e o celular) e ele deixou na minha mao o isqueiro e o lance apertado ja. tinha até passado a goma. colocou os dois no banco de tras, cabeça entre os joelhos, e o grandão aqui no porta malas! era um uno. imagina eu num porta malas. até mandei cv pro circo de solei depois dessa.
o corno saiu acelerando deserto adentro e parou mais no meio do nada `a esquerda. disse q ia esperar um comparsa. nessa bateu desespero, aquele papo da vida passando nos olhos, resolvi tranquilizar e acendi o barato q tinha sobrado na minha mão. a fita ultra cotidiano foi q o bandidon muito solidario me permitiu sair do porta malas pra socializar a massa com o resto dos assaltados. nessa um dos assaltados resolveu por em pratica a filosofia "eu sou como vc, do gueto" com o assaltante...e soltou pérolas do tipo: vc ta melhor la dentro do q a gente aqui fora / e ai? como é dormir na prisão?
deu pra perceber q a gente ficou la parado um bom tempo esperando o comparsa. nao sei se foi a metodologia "do gueto" do assaltado q fez com q o cara nos permitissem escapar. mas o assaltante nem levou o carro. foi ótimo.

Vitor Batista disse...

caralho.. ótimo mesmo! quase um gentleman, eu diria! tipo a policia do rio q me levou pra fazerum tour pela cidade, conheci a entrada de vários morros, o passeio terminou no caixa eletronico do banco do brasil. eles ainda queriam me deixar próximo ao hotel, mas dispensei a última gentileza e peguei o busao mesmo.